domingo, 22 de abril de 2012

O TEMPO - José Neto Formiga

Sou o mar que brinca com a areia da praia,
Esquecendo-me da agressividade exacerbada da tsunami,
Que realça minha fraqueza e falece minhas forças.
E neste vai e vem de furacões e oscilações de placas tectônicas
Fui massacrado, pisoteado, lapidado e modulado,
E hoje, após a calmaria dos ventos e o nascer do sol,
Sou o que sou, diferente do que fui, mas como o mesmo pensamento:
O tempo só me tornou mais humano.
 José Neto Formiga 
é Pós-graduando em Língua Portuguesa, com ênfase em Gramática e Literatura, Pós-graduando em Educação de Jovens e Adultos


Outras postagens 
O tempo  
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário